Portal da Cidade Rio Claro

tragédia

Catador de reciclagem de 61 anos morre atropelado no Jardim Novo 1

A vítima foi identificada como sendo Juselino de Oliveira Cedraz.

Publicado em 11/07/2022 às 17:51

Atropelamento resultou na morte do ciclista em Rio Claro SP (Foto: Cidade Azul Notícias)

Na manhã dessa segunda-feira (11), por volta das 10 horas o catador de reciclagem senho Jucelino de Oliveira Cedraz morreu atropelado por um Ônibus na Rua 1 JN com a esquina da Avenida 12.

Segundo informações preliminares o senhor Jucelino transitava pela rua 1 JN sentindo Bairro e o Ônibus da Rápido São Paulo na mesma rua sentindo Centro. Na esquina com a avenida 12 o ônibus fez a conversão para seguir pela avenida onde colheu o ciclista. Infelizmente a vítima foi a óbito no local.

Fonte: Cidade Azul Notícias

A equipe do SAMU foi acionada e contatou o óbito.

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES 

A equipe de plantão foi acionada a comparecer na avenida 12JN, nº 65, Jardim Novo tendo em vista o acidente envolvendo um ônibus e uma bicicleta que resultou na morte do ciclista.

Ao Chegarem no local a equipe o Delegado Matheus e Investigador Márcio. Encontrando o local sendo preservado pelos Policiais Militares Leopoldo e Nogueira.

Lá estava o motorista do ônibus que permaneceu no local durante todo tempo necessário.

A vítima foi identificada como sendo Juselino de Oliveira Cedraz. A equipe da Polícia Militar realizou teste de etilômetro no motorista e deu 0.00 mg/L, afastando a eventual embriaguez.

Com a chegada da perícia os trabalhos técnicos periciais começaram (perito Bruno e fotógrafo Hugo).

De início foi possível identificar o local da colisão. Foi no meio da rua, cerca de três metros da calçada bem próximo a

um bueiro. Ainda, o perito tomou posse do tacógrafo que, em análise preliminar no local, indicou velocidade próxima

de 15 km/h (será melhor destacada após confecção do laudo pericial).

Após o término dos trabalhos no local a equipe voltou para o plantão, local em que se apresentou o motorista para prestar suas declarações.

Fonte: Cidade Azul Notícias

O Motorista disse ser motorista de ônibus desde 1981 que nunca se envolveu em um acidente com vítimas. Que na data de hoje

estava fazendo a linha Jardim Novo – Rodoviária quando, em uma conversão para entrar na avenida 12JN (vinha pela

rua 1JN), avenida que é de mão dupla, uma bicicleta vinha subindo sentido rua 1JN e deu de frente com o ônibus

enquanto fazia a conversão. Declarou que não havia visto a bicicleta, somente ouviu o barulho e o grito do ciclista, parando na sequência.

Continuou dizendo que em nenhum momento pensou em sair dali sem prestar socorro. Logo que desceu do ônibus já viu uma pessoa ligando para o resgate, por isso que não ligou. Declarou que antes de fazer a conversão parou na rua 1JN para permitir a passagem de outro ônibus da empresa, que estava sendo conduzido pela motorista Lucimara.

Após Lucimara entrar na rua 1JN José iniciou sua conversão, por isso impossível estar em alta velocidade. Declarou que estava a mais ou menos a 10-15 km/h. Também declarou que não usou bebida alcoólica. Fez o teste do bafômetro no local e deu 0.00 mg/L. Declarou que foi uma fatalidade. Nunca imaginou vir uma bicicleta e, como o ônibus é alto, não conseguiu visualizar o ciclista. Por fim, declarou que o ciclista estava a aproximadamente uns 3 metros da calçada.

Diante dos fatos a Autoridade Policial formou sua convicção. Destarte o motorista permaneceu a todo instante no local e só não acionou o resgate, pois alguém já havia feito, motivo pelo qual resta impossível qualquer pensamento em uma prisão em flagrante delito pelo crime constante no artigo 302 do CTB, seguindo o que dispõe o artigo 301 do CTB.

Ainda, pelos elementos colhidos preliminarmente no local dos fatos, indica que o que ocorreu foi uma fatalidade. A velocidade apontada no tacógrafo, bem como a posição do impacto na via.

Fonte: Cidade Azul Notícias

Fonte:

Receba as notícias de Rio Claro no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário